» » » SONHO DE MEDALHA: Olímpiadas do Rio é aberta e seis paraibanos brigarão por lugar no pódio; confira

O sonho do ouro olímpico. Após meses de treinamentos, sacrifícios e obstinação, chegou a hora de competir. E em seu País. No campo, nas quadras, na pista e na piscina, os atletas paraibanos estarão defendendo as cores do Brasil nas Olimpíadas do Rio de Janeiro e em busca do ponto alto no pódio.


Aberta ontem no Rio de Janeiro, a Olimpíada  vai reunir durante 15 dias de realização, mais de 10 mil atletas. O Brasil entra na disputa olímpica com 465 atletas, sua maior delegação na história e seis destes são paraibanos. A delegação brasileira foi a última que desfilou ontem na cerimônia de abertura dos jogos. Buscarão medalhas sonhando em ver a bandeira nacional tremular, Kleber Ramos (ciclismo), Jailma Sales e Andressa Oliveira(atletismo), Kaio Márcio (natação), Douglas Santos (futebol) e Mayssa Pessoa (handebol) têm vagas garantidas na competição.


Até hoje, apenas três paraibanos conquistaram medalhas olímpicas, todas elas de prata. Conquistaram a prata, os atletas Mazinho, no futebol (Seul, 1988); Zé Marco, no vôlei de praia (Sydney, 2000) e Hulk, também no futebol (Londres, 2012). No ranking de estados, considerando o local de nascimento de todos os medalhistas brasileiros, a Paraíba seria apenas a 17ª colocada, com São Paulo podendo se considerar uma potência olímpica.


Andressa Morais - Uma das atletas que brigará por medalhas na Olimpíada do Rio é Andressa Morais. A paraibana de 25 anos, natural de João Pessoa, é um dos nomes fortes do lançamento de disco no país. A melhor marca da paraibana é de 64,21 metros, conquistada em 2012 e que lhe valeu o recorde sul-americano. Andressa participou das Olimpíadas de Londres em 2012.


Por causa do recorde sul-americano, Andressa conseguiu vaga em Londres, mas não chegou nem a ir para a final da prova. Ela ficou em 16º lugar, com a marca de 60,94 metros. Atualmente, Andressa está na segunda colocação do ranking brasileiro, com a marca de 59,64 metros.


Jailma Sales - Outra atleta que representará a Paraíba e o Brasil nos jogos do Rio é Jailma de Lima Sales. Esta é a terceira vez que ela participa dos Jogos, já que também esteve em Pequim-2008 e Londres-2012. Jailma que é natural de Taperoá, vai disputar os 400m e também foi convocada para integrar a equipe do revezamento 4x400. Nesta última, com boas chances de fazer uma final olímpica. A equipe que conseguiu a classificação para os Jogos do Rio fez o tempo de 42s92.


Jailma é irmã de Jucilene Sales, que também estava cotada para disputar a Olimpíada na prova do lançamento do dardo. No entanto, uma contusão acabou frustrando os planos da caçula. Assim, a família Sales vai dedicar toda a torcida para a meio-fundista.

Douglas Santos - O sonho do inédito ouro olímpico no país hexacampeão de futebol move o paraibano Douglas Santos. O atleta é a maior esperança de medalha de ouro para a Paraíba na Olimpíada. Esta é a primeira vez que o lateral-direito vai participar dos Jogos, mas o paraibano vem sendo convocado para as seleções de base e principal nos último quatro anos.

Douglas Santos inclusive esteve em campo quinta-feira, na estreia da Seleção Brasileira contra a África do Sul. A partida terminou empatada em 0 x 0. A seleção brasileira é cinco vezes campeã mundial, mas ainda não tem um título olímpico. A equipe nacional masculina chegou três vezes à final, em 1984, 1988 e 2012 e ficou com a prata em todas elas. O Brasil ainda tem mais dois bronzes no futebol, conquistados em 1996 e 2008.


Kaio Márcio - Entre os paraibanos, Kaio Márcio é o mais experiente em Olimpíada. O nadador vai para a sua quarta edição dos Jogos - competiu em Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012. Com tanta experiência, ele sonha em desbancar os grandes favoritos ao Ouro; passar das fases eliminatórias e chegar ao pódio.


Diferente das edições anteriores, desta vez Kaio vai nadar apenas a prova dos 200 metros borboleta, já que não se classificou para os 100 metros. Assim, também não deve figurar no time do revezamento 4x100 medley.


Kléber Ramos – No ciclismo Estrada, Kléber Ramos é um dos quatro atletas brasileiros. Com 30 anos, o ciclista é de Campina Grande é mais um estreante em Olimpíada. Ele vai disputar a prova de ciclismo de estrada e contra o relógio.

Considerado uma das grandes promessas da modalidade no país, Kléber foi uma aposta da Confederação Brasileira de Ciclismo pela renovação, desbancando nomes mais experientes. As boas performances nas provas de estrada, como o Tour do Rio, ajudaram na convocação do paraibano.

A Olimpíada do Rio serve basicamente como experiência, já que as chances de medalha são mínimas. O Brasil não tem tradição no ciclismo e nunca venceu uma medalha nesta prova nos Jogos.

Mayssa Pessoa - A goleira Mayssa Pessoa foi a última dos atletas paraibanos a ter vaga confirmada, mas tem boas chances de conseguir uma medalha, inclusive de ouro. A paraibana de 31 anos, de João Pessoa, está entre os 28 atletas brasileiros do handebol. A meta deste ano é superar a Olímpíada de Londres, quando o time brasileiro foi eliminado nas quartas de final pela Noruega.


O sexto lugar em 2012 foi a melhor colocação do país em Olimpíada. Já em 2013, Mayssa esteve na seleção brasileira que venceu o Campeonato Mundial e o Pan-Americano de Santo Domingo, na República Dominicana. Quatro anos depois, repetiu o ouro no Pan de Toronto, no Canadá.


Na Olimpíada do Rio, o time do técnico dinamarquês Morten Soubak ficou no Grupo A, junto com Noruega (campeã olímpica de 2012) e Romênia (que eliminou o país no último Mundial). A chave conta ainda com as equipes de Montenegro, Espanha e Angola.


Mayssa Pessoa, que esteve em Londres em 2012 e fez parte do time campeão mundial da modalidade em 2013. Ela, deve entrar em quadra sonhando com a medalha de ouro olímpica.



Fonte: PB Agora

Postador Renilson Gomes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI