» » » Cuidado: Polícia prende homem suspeito de integrar grupo criminoso especializado em vendas pela Internet.


Luís Paulo responde a mais dois processos criminais em tramitação na Comarca de João Pessoa, todos pelo crime de estelionato e um terceiro processo pelo crime de moeda falsa, em tramitação na Polícia Federal

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, prendeu, na tarde desta segunda-feira (25), o empresário Luis Paulo Jacob de Macedo, 28 anos. Ele é suspeito de fazer parte de uma organização criminosa que atua em todo o Brasil criando sites falsos que vendem produtos pela internet. O grupo é investigado pelas Polícias Civil e Federal.

O site gerenciado por Luis Paulo oferecia desde eletrodomésticos até equipamentos eletrônicos como tablets e smartphones. Com as vendas falsas desses produtos o investigado já teria tido um lucro de mais de R$ 400 mil. O empresário do ramo de confecções foi preso no bairro de Brisamar, na Zona Leste da Capital, onde funciona a empresa dele. No local, a polícia deu cumprimento a um mandado de prisão temporária expedido pela 2ª Vara Criminal de João Pessoa.  

As investigações mostraram que foram criados cerca de três sites fraudulentos, usando Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) de empresas idôneas, que no decorrer dos levantamentos aparecem como vítimas do suspeito. “Luis Paulo vendeu milhares de produtos, lesando pessoas de vários estados do País. Os valores provenientes das negociações foram depositados nas contas bancárias do suspeito e de outras pessoas que também estão sendo investigadas pela nossa delegacia. Todas já foram identificadas”, disse o delegado da DDF, Lucas Sá.

O grupo criminoso começou a ser monitorado pela Delegacia de Defraudações e Falsificações em 2014. Para comprovação das práticas ilegais foram decretadas medidas cautelares como quebra de sigilo bancário, telefônico e acessos a conexões realizadas pelos investigados em ambiente de internet. Com a confirmação dos crimes, as prisões temporárias dos suspeitos foram decretadas. Luis Paulo ficará preso por cinco dias na carceragem da Central de Polícia Civil no Geisel, podendo a prisão ser renovada por mais cinco dias ou convertida em prisão preventiva sem prazo definido.

Luís Paulo responde a mais dois processos criminais em tramitação na Comarca de João Pessoa, todos pelo crime de estelionato e um terceiro processo pelo crime de moeda falsa, em tramitação na Polícia Federal.
A DDF orienta a população a observar sempre a segurança dos sites de vendas, que deve apresentar o endereço físico da empresa, CNPJ e disponibilizar canais de contato para o consumidor, possibilitando a resolução de problemas e a adoção das medidas cabíveis judiciais e policiais em caso de alguns descumprimento ilícito.



Fonte :Portal o Giro 

Postador Renilson Gomes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI