» » » Dono de posto morreu ao tentar evitar oitavo assalto ao estabelecimento; Sindicato lamenta

O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados do Petróleo na Paraíba (Sindipetro-PB) emitiu nota nesta quarta (23) para lamentar a morte de Geraldo Mamede, dono do posto Triunfo, no bairro da Torre, em João Pessoa, nessa terça (22). A entidade pede mais segurança e a Polícia Militar diz que há policiamento.


De acordo com a nota, a vítima estava tentando evitar que o estabelecimento fosse assaltado pela oitava vez só neste ano e por isso reagiu. "A entidade se solidariza com a família enlutada, vem denunciando nos últimos anos uma verdadeira onda de assaltos nos postos e apela para o mínimo de segurança às autoridades competentes".

O Sindipetro informou que a onda de violência assusta empresários de postos que isso tem feito com que eles desistam de trabalhar no setor.

Segundo o sindicato, até a última quinzena de setembro, 432 assaltos foram registrados em postos de combustíveis na Paraíba, superior aos 303 ocorridos no mesmo período de 2014. 

Segurança

A Polícia Militar informou que o bairro da Torre é coberto por duas viaturas da PM que fazem rondas durante 24 horas, todos os dias. A área fica sob responsabilidade da 3ª Companhia da PM, com sede no Espaço Cultural, em Tambauzinho.

Segundo a tenente Matildes, responsável pela Comunicação do 1º Batalhão da PM, além das viaturas que fazem a ronda, o policiamento na Torre tem o apoio do Bope, da Força Tática e da Rotam quando há necessidade de reforço mais intensificado.

O caso

Um homem armado chegou ao posto na tarde dessa terça (22), foi até a administração e ficou trancado na sala com o dono do estabelecimento. Os dois teriam entrado em luta corporal e testemunhas disseram que ouviram seis tiros.

Vidraças foram quebradas, mas ninguém sabe ao certo o que ocorreu dentro da administração. A hipótese da PM é que a vítima reagiu, foi baleada, mas conseguiu atirar no assaltante usando a mesma arma do suspeito.
A Polícia Civil não adianta informações e disse que aguarda o resultado de uma perícia que deverá sair nos próximos dias para que se tenha certeza de como o ocorreu o crime.
Os dois baleados foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos e morreram algumas horas depois da ocorrência. 

Sepultamento

O corpo de Geraldo Mamede, de 41 anos, foi velado na manhã desta quarta em João Pessoa e levado para a cidade de Juru, a 398 km da Capital, no Sertão do estado, para sepultamento.

Abalada, a esposa dele disse à TV Correio nesta quarta (23) que o empresário era um homem trabalhador.


PORTAL CORREIO 

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI