» » » Lula pede que militância volte a doar ao PT

No segundo dia de atividades do Congresso Nacional do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, em Salvador, que a militância petista volte a fazer contribuições financeiras ao partido. Acusado nas investigações da Operação Lava Jato de ter recebido propina de fornecedores da Petrobras, o PT vem discutindo, nos últimos meses, meios alternativos às doações de empresas para sustentar a legenda.

Em abril deste ano, presidente nacional do PT, Rui Falcão, anunciou, após reunião do diretório nacional da legenda, em São Paulo, que o partido deixaria de receber doações de empresas privadas. À época, o dirigente petista ressalvou que, antes de implementar a decisão, teria de submetê-la ao congresso nacional da sigla, que está sendo realizado desde esta quinta (11) na capital baiana.
“O problema é que o partido tem que ter consciência que um verdadeiro militante do PT precisa ter a obrigação de dar pequena contribuição ao seu partido. Porque se ninguém dá, se deputados querem reduzir sua participação, se funcionários em cargo de comissão não querem dar, quem vai dar? Não vai ser nenhum tucano. Não será ninguém de outro partido político ou os coitados dos jornalistas que ganham pouco e estão sendo mandado embora em larga escala”, disse Lula no lançamento da campanha de arrecadações do PT.
Ao abrir o ato político que oficializou a campanha de arrecadação, o presidente do PT ressaltou aos dirigentes e militantes petistas que é necessário que partido encontrar meios alternativos de se financiar, diante da decisão de não receber doação de empresas.
“Decidimos não receber recursos empresariais para financiar atividades do PT. Portanto, precisamos criar condições para financiar nossas ideias e nosso partido”, destacou Falcão.
O dirigente solicitou que até mesmo quem não é filiado à sigla faça doações ao PT. “[A campanha de arrecadação] não é só para filiados e filiadas, mas para simpatizantes, amigos, amigas e todos aqueles que querem outra organização partidária e outro tipo de financiamento da política no país”, enfatizou.
Em seguida, o secretário nacional de finanças do PT, Márcio Macedo, apresentou aos militantes uma ferramenta de internet criada para receber as contribuições financeiras. O site permite transferências por meio de cartões de crédito.
A proposta da cúpula petista de proibir que o PT receba doações de empresas dividiu internamente a legenda. Parte da militância petista quer manter a possibilidade de receber recursos da iniciativa privada.
Nesta quinta, na abertura do congresso nacional do partido, o líder do PT na Câmara, deputado Sibá Machado (AC), defendeu que o partido “não feche posição” sobre se deixará, de fato, de receber doações da iniciativa privada.
Abertura do congresso
Nesta quinta-feira, na cerimônia de abertura do Congresso Nacional do PT, Lula disse, em seu discurso, que “o povo está dizendo” que é preciso combater de forma “implacável” a inflação, que causa resultado “nefasto” às pessoas que dependem de seus salários.
Depois, a presidente Dilma Rousseff defendeu as medidas de ajuste fiscal adotadas pelo governo federal.
Dilma também aproveitou seu discurso para defender a política econômica comandada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Segundo ela, o governo teve a “coragem” de fazer o ajuste, que ela qualificou como uma das “ações táticas”.
“O PT é um partido preparado para entender que muitas vezes as circunstâncias impõem um movimento tático”, declaro


G1

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI