» » » Ao passar por Porto Rico, furacão Maria deixa internet lenta no Brasil

A passagem do furacão Maria por Porto Rico afetou as telecomunicações brasileiras durante a manhã e tarde desta quinta-feira (21), deixando a conexão de internet lenta ao passar por outros países –no acesso a um site do exterior, por exemplo.



Folha teve acesso a uma resposta enviada pela TI Sparkle a profissionais da tecnologia da informação. A empresa, provedora de internet que trabalha com sistemas que fazem a comunicação do Brasil com o exterior, afirmou que o furacão fez com que as estações de trabalho em Porto Rico precisassem ter sua operação reduzida –o que afeta o tráfego de informação internacional em direção ao Brasil.

Profissionais da área também relataram problemas semelhantes com outras operadoras, mas em menor intensidade.

Em nota, a Tim, que faz parte do mesmo grupo de empresas da TI Sparkle, confirmou a instabilidade.

"A Tim informa que ao longo do dia alguns clientes podem ter percebido instabilidade no acesso a conteúdo de internet devido ao impacto no provedor internacional, que atende a companhia, decorrente de falhas geradas pela sequência de furacões que atingiu a região do Caribe", diz a nota que afirma também que o tráfego já foi normalizado.
Também em nota, Claro, Oi e Telefônica informam que seus serviços não foram afetados.
Nesta quarta-feira (20), o Maria se tornou um dos furacões mais potentes a tocar o solo de Porto Rico. O fenômeno chegou à ilha classificado como furacão de categoria 4 (em uma escala que vai até 5). Pelo menos uma pessoa morreu. 



FOLHA DE SÃO PAULO 

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI