» » Na PB, Dilma ressalta parceria com Ricardo e ataca Temer e Aécio





A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi ovacionada ao chegar na Reitoria da Universidade Federal da Paraíba, onde ministra uma palestra na tarde deste sábado (22).
Ao iniciar o discurso, a ex-presidente agradeceu ao governador Ricardo Coutinho (PSB) pela parceria que foi mantida entre o Governo da Paraíba e o Governo Federal, enquanto ela e Lula estava na Presidência da República.
“Uma honra para mim estar na Paraíba, porque na Paraíba, no meu governo e do Lula, tivemos uma parceria estreita com o governador Ricardo Coutinho (PSB).
Afastamento da Presidência
A ex-presidente Dilma afirmou que a crise política instaurada no país, demonstra que o processo de impeachment, que lhe tirou o mandato, foi apenas uma forma de dar um ‘golpe’.
“Quero dizer que a história está sendo implacável com os golpistas, como Temer, Aécio e Cunha. Se o impeachment era golpe ou não, saiu do terreiro da especulação e está no terreno dos fatos, é inquestionável hoje que foi dado um golpe”, pontuou.
Dilma afirmou também que Temer não tem um candidato para lhe suceder em 2018 e por conta disso está passando pela crise política.
“Temer não tem um candidato para 2018. Se ele tivesse feito um candidato, o mundo seria outro”, disse.
Lula
Aliada fiel do ex-presidente Lula (PT), Dilma aproveitou a palestra para criticar o processo na Operação Lava Jato contra o petista e disse que o PT tem que enfrentar essa luta para garantir a presença de Lula na disputa de 2018.
“Temos que lutar para não tirar o presidente Lula do processo eleitoral”, destacou.
Eleições
Dilma afirmou que o país não pode aceitar uma eleição indireta e defendeu escolha de forma direta para presidente.
“Por uma eleição indireta, não se pode colocar um marionete para governar o país. É necessário que façamos eleição direta para presidente da República”, declarou.
Relação de Temer com o Exterior 
Dilma Rousseff citou uma frase do cantor Chico Buarque para criticar o comportamento do presidente Michel Temer (PMDB) com outros países. De acordo com Dilma, há um recuo do peemedebista com grandes economias.
“É um Governo que fala fino com os Estados Unidos e fala grosso com a América Latina”, pontuou.
Economia
Para Dilma, com a ida de Temer para Presidência houve uma ‘manipulação’ nas informações sobre a economia, que segundo a ex-presidente, em nenhum momento foi recuperada.
“Ficou evidente o que é que a mídia vinha pregando e ainda pensa que nos engana. Todo santo dia a mídia vem, desde o momento que eles foram para o Planalto, que a economia está indo bem”, afirmou.
Relação com o Nordeste
Dilma Rousseff, que, juntamente com Lula, sempre teve uma grande votação no Nordeste, relembrou as críticas que recebia por desenvolver programas na região e no Norte, mas afirmou que todos foram poucos para a necessidade da população.
“Fundamental não apenas para o norte e nordeste, fundamental para o país.
Política Social 
Dilma destacou alguns projetos sociais que foram desenvolvidos durante os governos petistas. Segundo a ex-presidente, houve uma queda no número de beneficiados com o Bolsa Família neste primeiro ano com Temer da Presidência.
“Em todos os programas aplicamos o mapa da pobreza. Isso está sendo desmontado. Detectamos que quando eu sair da Presidência, atendíamos em torno de 13 milhões de famílias, agora segundo o relatório são cerca de 12 milhões de beneficiados. Eles comprometem todos os programas”, pontou.
A petista citou ainda os programas Mais Médicos e Luz Para Todos.

Postador Francisco José

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI