» » Ministério contesta uso da água do açude de Boqueirão para irrigação


Outro assunto tratado foi sobre a utilização das águas do leito do Rio Paraíba nos 130 quilômetros antes das águas da Transposição chegarem ao Açude de Boqueirão. Uma resolução recente do governo do estado permite a irrigação a pequenos agricultores ao longo do Rio Paraíba. Já o Ministério da Integração é contra essa medida até que haja “uma tranquilidade hídrica” no Açude de Boqueirão.O Comitê de Gestão de Recursos Hídricos (CGRH) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) realizou no final da manhã desta sexta-feira (21) uma reunião de trabalho com o secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Antônio de Pádua de Deus Andrade. O encontro foi realizado na sede do MPPB em João Pessoa e tratou sobre a vazão da água no Eixo Leste do Projeto de Integração e Transposição das Águas do Rio São Francisco que está chegando ao estado da Paraíba.
Com a presença do presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes da Silva, e de engenheiros do Ministério da Integração, o objetivo foi o de encontrar uma forma de unificação das informações na aferição dos dados sobre a quantidade de água que tem chegado pelo canal da Transposição à cidade de Monteiro e dos números registrados da água que tem chegado ao Açude de Boqueirão.
Para unificar esses dados, ficou definida uma reunião no próximo dia 31, em Monteiro, entre as equipes técnicas da empresa que presta serviço ao Ministério da Integração e da Aesa, que farão medições conjuntas na vazão da água da Transposição em território paraibano. “Atualmente, tem-se divulgado dados diferentes e precisamos estabelecer um equilíbrio nas informações acerca da vazão da água em Monteiro e do que chega a Boqueirão”, disse o secretário Antônio de Pádua. “Precisamos definir um número único para esses dados”, complementou o presidente da Aesa, João Fernandes.
Presidido pelo procurador-geral Bertrand de Araújo Asfora, o Comitê de Gestão de Recursos Hídricos do MPPB é integrado pelos procuradores de Justiça Francisco Sagres, Herbert Targino, Álvaro Gadelha, José Roseno Neto e Valberto Cosme de Lira; e pelos promotores de Justiça Eduardo Barros Mayer, Bruno Leonardo Lins, Diogo D’Arolla Pedrosa Galvão, Adriana Amorim de Lacerda, Alcides Leite de Amorim, Cláudia Cabral Cavalcante e Ernane Lucas Nunes Meneses.

Postador Francisco José

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI