» » Agricultor vende a própria casa para cuidar de cães abandonados em Monteiro

Tudo começou na casa dele, na Zona Urbana da cidade, mas tomou uma proporção maior depois que o número de animais cresceu. O agricultor chegou a construir uma casa, mas teve que trocá-la por um sítio, pois já não havia espaço e condições suficientes para abrigar todos eles. 
"Desde criança eu sempre gostei de animais. Gosto de todos, mas eu me identifico mais com cachorro. Comecei usando minha casa como abrigo, cheguei a me mudar para outras, mas as condições foram apertando e eu troquei a casa que construí por um sítio, afastado da cidade”, explicou.
Edimárcio falou ainda que não conta com a ajuda de nenhum órgão público, mas recebe apoio da família e de amigos. “Não tenho ajuda de nenhum órgão, mas minha esposa e meu filho me apoiam e me ajudam. Outros amigos também, além de um açougue da cidade, que contribui com restos de carnes e outros alimentos, e de alguns veterinários que os consultam de graça. A união faz a força”, disse o agricultor com gratidão.
Sem muitas condições, motivo pelo qual alguns animais morrem, Edimárcio pede a contribuição da sociedade, mas diz não se arrepender de nada. “Não me arrependo de nada, faria tudo novamente. Só lamento não ter ajuda suficiente para poder recolher todos. Por enquanto, só posso ajudar aos mais necessitados”, explicou
.

Postador Francisco José

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI