» » » Polícia Federal deflagra operação em hospitais de Cajazeiras e Patos para investigar morte de menina de oito anos. Confira as fotos e vídeo!

A operação da Polícia Federal foi batizada em homenagem a pequena Maria Gabriely Barbosa Almeida que morreu em um hospital

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (17) a Operação Gabriely, nos municípios de Cajazeiras e Patos no Sertão da Paraíba. Equipes da Polícia Federal, juntamente com integrantes do Conselho Regional de Medicina da Paraíba e do DENASUS, deram cumprimento a 3 (três) Mandados de Busca e Apreensão, expedidos pelo juízo da 8ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Sousa.
Trata-se de IPL instaurado por requisição do MPF, para apurar a prática, em tese, de diversas condutas em três hospitais, sendo um federal e dois estaduais, que se amoldam ao crime de homicídio, referente a fatos que ensejaram a morte da menor Maria Gabriely Barbosa Almeida, que contava com 8 anos de idade, quando faleceu no dia 27 de março de 2016 no Hospital Infantil Noaldo Leite em Patos.
Polícia Federal realizou operação em hospitais no Sertão da Paraíba (foto: reprodução/whatsapp)
Polícia Federal realizou operação em hospitais no Sertão da Paraíba (foto: reprodução/whatsapp)
Relembre o caso:
Mãe da criança vítima de apendicite em Cajazeiras se emociona em programa ao vivo e revela sofrimento da criança até a morte; Menina pediu para chamar um padre

Com base nas provas contidas no inquérito policial federal, é possível verificar uma série de condutas comissivas e omissivas de profissionais da saúde bem como relacionados a procedimentos médicos irregulares, aliados à falta de controle administrativo dos plantões médicos e da arcaica estrutura de todos os hospitais envolvidos, demonstrado com diversos atendimentos ineficientes da aludida criança, durante aproximadamente dez dias com quadro de febre, dores abdominais intensas e outros sintomas, buscando, nesse período, atendimento no Hospital Universitário Júlio Bandeira em Cajazeiras (vinculado à UFCG – Universidade Federal de Campina Grande), mesmo com exames laboratoriais apontando a existência de quadro de apendicite aguda, não foi diagnosticada nesse sentido pela equipe médica do referido hospital, tendo, somente em 26.03.2016, sido encaminhada para o Hospital Regional de Cajazeiras, que se negou a realizar o procedimento cirúrgico de urgência nela, sob alegações de falta de estrutura que não justificam a referida negativa, reencaminhando a citada criança, depois de aproximadamente oito horas de espera em uma cadeira, sem internação, para o Hospital Infantil Noaldo Leite em Patos, destacando que, após quase 12 horas de sua entrada no Hospital citado, é que foram realizar a cirurgia de urgência, vindo a falecer no dia 27.03.2016, por volta das 6h da manhã, quando estava sendo sedada durante o procedimento de anestesia.
Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão serão coletados os processos e procedimentos originais, bem como demais elementos indiciários de prova, com o apoio institucional do CRM-PB e do DENASUS, diante de indícios de adulteração de documentos bem como de sonegação de informações e dados dos hospitais envolvidos.
A operação da Polícia Federal foi batizada em homenagem a Maria Gabriely Barbosa Almeida, falecida em 27.03.2016 no Hospital Infantil Noaldo Leite em Patos, após passar por  desidiosos atendimentos no Hospital Universitário Júlio Bandeira em Cajazeiras, no Hospital Regional de Cajazeiras e no Hospital Infantil Noaldo Leite em Patos.


FONTE DIARIO DO SERTAÕ

Postador Renilson Gomes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI