» » » Terremoto mortal atinge o centro da Itália; 'metade da cidade se foi', diz prefeito

Um forte terremoto atingiu a região central da Itália, matando ao menos 38 pessoas e destruindo várias cidades e vilas.
"Metade da cidade se foi", disse o prefeito de Amatrice, uma das cidades mais afetadas.
Há pessoas presas em escombros e o número de vítimas deverá aumentar, afirmaram autoridades italianas. O chefe da Defesa Civil italiana comparou o abalo ao de Áquila, em abril de 2009, quando 309 pessoas morreram.
O abalo foi sentido no meio da noite, dando pouca chance às pessoas de procurar abrigos seguros. Um oficial da Defesa Civil disse que 150 pessoas estavam desaparecidas na vila de Accumoli.

Terremoto na ItáliaImage copyrightAP
Image captionSobrevivente observa construções colapsadas em Pescara del Tronto, após terremoto nesta quarta-feira atingir uma ampla região no centro na Itália, sendo sentido até em Roma

O terremoto de magnitude 6.2 aconteceu às 22h36 (horário de Brasília), 100 km a nordeste de Roma, a uma profundidade - considerada rasa - de 10 km.
Algumas construções em Roma chegaram a balançar por 20 segundos.
Em Amatrice, vários moradores morreram e equipes de resgate tentam localizar sobreviventes.
"As rotas de entrada e saída estão fechadas. Metade da cidade se foi. Houve deslizamento de terra e uma ponte pode desabar", afirmou o prefeito da cidade, Sergio Perozzi, à rádio RAI.
A principal rua da cidade ficou devastada e equipes de emergência tentavam localizar seis pessoas em um prédio desabado.

AmatriceImage copyrightAP
Image captionCenário de destruição em Amatrice, uma das cidades mais afetadas pelo abalo sísmico

Enquanto isso, a polícia confirmou a morte de duas pessoas na vila de Pescara del Tronto.
Autoridades apontaram risco de novos abalos na área nas próximas horas.

Terremoto 'severo'

A Defesa Civil da Itália descreveu o terremoto como "severo".
"Foi tão forte. Parecia que a cama estava andando conosco sozinha no quarto", disse Lina Mercantini, de Ceselli, Província de Umbria, à agência de notícias Reuters.
Editora do jornal britânico The Times, Emma Tucker estava na área do terremoto e disse à BBC que o abalo durou cerca de 20 segundos, seguido por um novo abalo da mesma intensidade 20 minutos depois.
"Estava totalmente escuro e muito frio. Ninguém no nosso grupo tinha a menor ideia do que fazer num terremoto", disse.

AmatriceImage copyrightAP
Image captionMulher é retirada dos escombros em Amatrice, após terremoto de magnitude 6.3 atingir o centro da Itália

A agência geológica dos Estados Unidos (USGS), que registra tremores em todo o mundo, estima que os danos poderão ser significativos, baseado em dados de outros abalos.

AmatriceImage copyrightREUTERS
Image captionEquipes de resgate foram enviadas para as regiões mais afetadas; homem é resgatado em Amatrice

O epicentro do terremoto foi perto da cidade de Norcia, na província da Umbria, cujo centro histórico é um ponto turístico popular. Mas o prefeito de Nórcia, Nicola Alemanno, disse que não há registro de mortes na cidade.
"As estruturas antissísmicas da cidade se mantiveram. Há danos ao patrimônio histórico e a prédios, mas não temos (registro de) ferimentos sérios."
A região central da Itália, na área que abrange as Províncias da Umbria, Lazio e Marche, é bastante turística, e recebe muitos visitantes na alta temporada.                                              





TerremotoImage 

copyrightGETTY IMAGES
Image captionBusca por vítimas em construções que desabaram em Arquata del Tronto; terremoto 'severo' deverá deixar dezenas de vítimas




















Fonte: BBC Brasil

Postador Renilson Gomes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI