» » » Presa quadrilha acusada de fraudar serviço de TV a cabo em João Pessoa

Quatro pessoas foram presas em flagrante na noite desta terça-feira (23) acusadas de fraudarem a contratação de serviços de TV a cabo em João Pessoa. De acordo com a Polícia Civil, a quadrilha era formada por dois funcionários de empresa terceirizada e dois clientes que tinham conhecimento da contratação fraudulenta.
Entre dos santos Martins, de 22 anos de idade, por fraudes na contratação de TV por assinatura de maneira fraudulenta.
A Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF) tomou conhecimento das fraudes na tarde desta segunda-feira (22). A vítima das condutas praticadas recebeu telefonemas da empresa de televisão, informando da existência de faturas em aberto (não pagas) em um endereço situado no bairro Funcionários I, desconhecido para a vítima, motivo pelo qual procurou a DDF, para formalizar a denúncia e para que fossem tomadas as medidas cabíveis.
Na manhã de ontem a equipe da DDF começou a investigar os fatos, confirmando inicialmente que a linha contratada de maneira fraudulenta estava em plena atividade. Em seguida, a DDF identificou o morador do endereço – suspeito Jamesson – que foi conduzido à delegacia, mas negou ter conhecimento das fraudes praticadas. A equipe continuou as investigações, deslocando-se à empresa na qual a contratação foi realizada, identificando os vendedores Alexandre e Inelcy (carioca) como sendo os responsáveis pela contratação. 
As fraudes só foram confirmadas após o cruzamento de todas as informações obtidas pela equipe da ddf e acareação entre todos os quatro suspeitos localizados. A DDF descobriu que os vendedores Joelcy e Alexandre abordaram os moradores Jamesson e Raquel, oferecendo um pacote completo de tv por assinatura, por um preço “mais acessível” e que eles teriam apenas que confirmar os dados apresentados pelos vendedores, em nome de uma terceira pessoa e o pacote seria instalado regularmente, mas que funcionaria “por pouco tempo”, em média de três meses, até que a vítima descobrisse as fraudes e cancelasse a contratação. Os clientes que contratavam os serviços não fariam nenhum pagamento à empresa de TV, repassando a quantia mensal de R$ 100,00, em mãos, diretamente aos vendedores, que teriam esse lucro indevido até que as fraudes fossem descobertas. Existem informações de que os vendedores seriam reincidentes em condutas desta natureza e que teriam vários clientes próprios, ou seja, vários clientes que utilizam informações de terceiras pessoas, repassando valores mensais aos suspeitos, em prejuízo das empresas de televisão e em prejuízo de pessoas inocentes, que tem seus dados utilizados de maneira criminosa.
A DDF informa à população que não apenas os empresários/funcionários são responsabilizados pelas fraudes e passíveis de prisão. Toda e qualquer pessoa que tenha contribuído para a execução das fraudes, inclusive os clientes que solicitaram e concordaram com a contratação e instalações dos equipamentos em nome de terceiras pessoas tão logo sejam identificadas, responderão criminalmente pelas mesmas condutas criminosas – falsidade ideológica, associação criminosa, podendo ser condenados a até oito anos de reclusão.
Quaisquer informações sobre as condutas criminosas investigadas, ou denúncias sobre outras empresas que atuem da mesma maneira, poderão ser encaminhadas à DDF diretamente, através do registro de ocorrência ou através do disque denúncia da Polícia Civil – tel. 197 (sigilo garantido).os presos estão,  Alexandre Fernandes da silva, vendedor da empresa de TV, 28 anos de idade, Inelcy melo de oliveira (carioca), vendedor da empresa de tv, 49 anos, Jamesson Carlos Jerônimo batista, segurança privado, 27 anos de idade e sua companheira Raquel. 






Fonte: Cick PB

Postador Renilson Gomes

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI