» » » Denúncia de cartel de gás de cozinha na Paraíba;Conselho investiga e alguns dos investigado são de Campina Grande

Um processo administrativo está apurando denúncias de prática de cartel na venda de gás de cozinha na Paraíba. A ação foi instaurada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), sediado em Brasília, que confirmou que alguns dos investigados são de Campina Grande, no Agreste paraibano.
As investigações têm como alvo as distribuidoras e revendedores de combustíveis de vários estados do Nordeste, entre eles a Paraíba, envolvendo 27 pessoas que atuam no setor e ligadas ao Sindicato de Revendedores de Combustíveis e Derivados do Interior da Paraíba, que tem sede em Campina Grande.

“Chegou-se a conclusão de que algumas dessas empresas distribuidoras e de revendas de GLP (gás de cozinha) se engajaram em um cartel para prejudicar o consumidor do gás de cozinha, que é um produto importante para a economia nacional”, disse o superintendente adjunto do CADE, Diogo Thonson.De acordo com a denúncia, teriam sido feitos ajustes para a fixação de preços de produtos oferecidos ao consumidor. O caso começou a ser investigado em 2009 e ganhou repercussão com a operação “Chama Azul”, deflagrada pela Polícia Federa em 2010. Desde que a investigação teve início, duas distribuidoras envolvidas no processo já devolveram R$ 24 milhões.
O presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis de Campina Grande, Bruno Agra, disse que ainda não foi notificado do processo, mas garantiu que as denúncias são improcedentes.
“Não tem como fazer cartel no varejo, nem em Campina Grande, nem em nenhuma cidade do país. Porque varejo abrange muitas pessoas. Para se ter uma ideia, tem 450 empresas legalizadas dentro da cidade, que tiveram a facilidade de se legalizar através do microempreendedor individual. Então, fazer cartel com 1.500 pessoas é praticamente impossível”, disse ele.
Bruno Agra ainda denunciou a existência de um mercado ilegal na cidade. “Só em Campina Grande, na área do varejo, existem mais de mil pontos ilegais de venda de GLP, o gás de cozinha, que é um produto inflamável, perigoso e coloca em risco a população”, frisou o presidente do sindicato.




Fonte: G1PB

Postador Unknown

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI

TÓPICOS

15º ANIVERSÁRIO 30 DE NOVEMBRO A Igreja Genuína ACIDENTE AGRICULTURA AGUA ALAN ROBERTO ALERTA ALIMENTO AO VIVO BARAUNAS BARRIO BEER BATE PAPO COM O BLOGUEIRO BATISMO BOA NOTICIA BORBOREMA/AGRESTE BRASIL brechó solidário BREJO CARIRI CELEBRIDADES CHUVA COLUNA COLUNISTA ROGÉRIO SANTOS COM AGUA COMEMORAÇÃO CONGREGACIONAL COPA DO MUNDO 2018 CUBATI CUITE CULTURA CURIM CURIMATAU Curimataú CURIOSIDADE CURIOSO DA NET DEBATENDO A FÉ DENUNCIA DEPARTAMENTO DE HOMENS DESAQUE DESTAQUE DESTAQUE;CIÊNCIAS DESTAQUE;SÃO VICENTE DESTAUE dia do evangélico ECONOMIA EDUCAÇÃO ELEIÇÃO ELEIÇÕES 2012 ELEIÇÕES 2014 ELEIÇÕES 2016 EMPREGOS E OPORTUNIDADES ENEM ENQUETE ENTRETENIMENTO ESCOLA BÍBLICA ESPECIAL ESPORTE EVENTOS FESTIVIDADE LEVITAS. FOTOS Francisco José Radialista. FUTEBOL GERAL GREVE HISTÓRIA HUMOR IGREJA IGREJA SANTA IMPEACHMENT INFOMAÇÃO INFORMAÇÃO INTERNACIONAL INVESTIGAÇÕES IPTV JESUS LIBERTA JOÃO PESSOA JUAZEIRINHO JUNIOR JUSTIÇA LEI LITORAL LOTERIA MMN MORTE MUITO MAIS TRABALHO MUNDO MUSICA NATAL MAIS FELIZ NORDESTE NOSSO BLOG NOTICIA INTERNACIONAL NOVELAS NOVIDADE O NOSSO VERDADEIRO INIMIGO OLIMPÍADAS OLIVEDOS ONDANET OPINIÃO Oportunidades EMPREGOS E OTICA CENTRAL PARAÍBA POLEMICA POLICIA POLICIAL POLITICA POLÍTICA PREVIDENCIA PROTESTOS RECORDANDO REFLEXÃO POLÍTICA REGIÃO RELIGIÃO RETIRANDO RIO DE JANEIRO são joão SÃO VICENTE SAUDE SAÚDE SECA SEGURANÇA SERTÃO SOLEDADE TECNOLOGIA TRAGÉDIA TV AO VIVO TV E FAMA URGENTE UTILIDADE PUBLICA VIDEO