» » » Em audiencia com governador, Banco do Nordeste discute investimentos para a Paraíba

João Pessoa (PB), 13 de julho de 2016 - Nesta quinta-feira (14) pela manhã, o diretor de Negócios do Banco do Nordeste, Joaquim Cruz, e o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), estarão em audiência para discutir investimentos para o estado e a ampliação de parcerias já existentes entre as instituições. O encontro será às 9h30 na Granja do Governador e contará com a presença do superintendente do Banco do Nordeste na Paraíba, Wesley Maciel.


Na sexta-feira (15), às 8h30, o diretor Joaquim Cruz se reunirá com um grupo de empresas relacionadas às energias renováveis no auditório do Sebrae-PB, durante a realização do Fórum de Gestão do Banco do Nordeste. Na oportunidade, o Banco e as empresas vão debater a proposta de implementação de uma nova matriz energética no estado, com destaque à energia fotovoltáica e eólica. As instituições poderão tirar dúvidas, tanto sobre a técnica de funcionamento do sistema fotovoltaico e eólico, bem como formas de financiamento do Banco do Nordeste para o investimento.

Na agenda de compromissos previstos para os dois dias no estado, o diretor também realizará visitas a empresários e se reunirá com o presidente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), Marcus Vinícius, para discutir investimentos específicos para a Companhia. O diretor também cumpre agenda com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado (SETDE).

Em reunião na sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep-PB) em junho, Joaquim Cruz disponibilizou montante de R$ 1 bilhão em recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para os diversos segmentos empresariais presentes, das zonas urbana e rural.

Uma das principais propostas apresentadas aos empreendedores do estado foi o FNE Sol. A proposta da linha de crédito é que as empresas adotem sistemas renováveis de micro e mini geração de energia e que o investimento possa ser temporariamente pago na diferença da redução da conta de energia. A empresa tem em média de cinco anos para quitar o valor, com 25 anos de vida útil do equipamento adquirido. A proposta foi apresentada ao setor hoteleiro, público potencial para o investimento.







Ascom - Banco do Nordeste 


Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI