» » » » » Quadrilha Junina "Explosão Vicentina" preservando a cultura local

Arte da quadrilha versão 2016
O mês de junho é repleto de manifestações culturais que resgatam os costumes e as tradições, principalmente do povo Nordestino. A quadrilha é a dança mais tradicional dessa época por está sempre retratando e resgatando a cultura popular. Esta dança espalha alegria por meio de músicas para lá de animadas que remetem os festejos juninos associadas à coreografias que encantam e deixam todos contagiados com o clima do “São João”.



Leia mais notícias em www.seridopb.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Serido PB pelo WhatsApp (83) 9 88724023.

Na cidade de São Vicente do Seridó, localizada no Seridó oriental paraibano, uma quadrilha vem, à aproximadamente 20 anos, se destacando por manter viva a cultura local, é a junina “Explosão Vicentina” coordenada por Emanoell Souza. A origem dela é datada do ano de 1996. Segundo Emanoell, o grupo surgiu no sitio Alto do Umbuzeiro, localizado na zona rural do município, quando ele fazia parte apenas como dançarino. Assumindo a coordenação-geral no ano de 1998.

A partir de então, a quadrilha veio ganhando mais componentes e tornando-se conhecida por toda a população do município. Atualmente a “Explosão Vicentina” possui uma comissão formada por oito pessoas, sendo eles presidente, vice-presidente e coordenadores, responsáveis por, junto com o coordenador-geral, pensarem o tema para cada ano e a partir disso decidirem o repertório, o cenário e os figurinos que serão utilizados nas apresentações ao longo do ano.

O presidente, Wellington Ferreira, é o estilista responsável por desenhar todo o figurino dos componentes. Ele também é o noivo da “Explosão Vicentina”. A vice-presidente é Nancy Rodrigues, ela é membro desde 2009 e em 2016 chega ao segundo ano consecutivo como noiva da quadrilha. Nancy explica como o trabalho realizado deve ser feito com muita atenção e dedicação. “Tem que está em uma harmonia, tem que está no ritmo, e sem falar que eu danço, mas não fico só na dança, eu entro na quadrilha e trabalho com ela, então a responsabilidade, a emoção, o carinho, é maior do que tudo”. Ressalta ela.

Além da comissão organizadora, a “Explosão” conta com 24 pares de dançarinos e uma equipe que trabalha no apoio sendo responsáveis por montar e desmontar o cenário durante as apresentações.

A Explosão é formada por 24 pares de dançarinos
Emanoell, que além de coordenador-geral é também o coreografo e marcador da quadrilha, que é a pessoa responsável por reger todo o espetáculo, explica o que o motiva há 20 anos está dando continuidade a esse trabalho. “Eu vejo que a sociedade precisa, eu vejo que as pessoas precisam e eu acho que o quê me mantém até hoje é o apoio da minha família, é o apoio da comunidade, é o apoio da prefeitura, então eu acho que é o quê me mantem de pé, é a base”. Destaca o coordenador.

No inicio de 2016 a população são vicentina ficou preocupada com o anuncio que a “Explosão Vicentina” não dançaria esse ano. Questionado sobre o assunto, o coordenador-geral explica que realmente pensaram em não dançar e só retornar em 2017, contudo, ressalta ele, o apoio da sociedade e da prefeitura, na pessoa da prefeita Graciete Dantas, fez o projeto ressurgir. Com isso, eles tiveram que correr contra o tempo e com apenas dois meses de ensaios realizaram a primeira apresentação do ano nesta quarta-feira, 08, na quadra municipal.
Quadrilha se apresentando nesta quarta

Graciente Dantas, que esteve presente na apresentação, destaca a importância da “Explosão Vicentina” para a cidade. “O apoio a gente sempre vêm dando porque eu acho de grande importância está inserindo os jovens na cultura, eu acredito que esse é o caminho para a gente tirar os jovens das drogas, desse mundo tão maldoso, então eu sinto muita alegria quando eu vejo eles se apresentarem. A minha pessoa tem um carinho muito grande por esse projeto, por todo esse trabalho desses jovens do nosso amigo Emanoell”. Ressalta ela.

Vale ressaltar, que essa é a única quadrilha de São Vicente do Seridó. Com isso, os componentes possuem a missão de representar o município nas várias competições que participam. Para a locomoção até as cidades e estados circunvizinhos, o grupo conta com o apoio da secretaria de transporte da cidade.

Outra importante parceria é com a secretaria de cultura, que também é de fundamental importância para que a quadrilha possa realizar suas apresentações. Gisélia Maria, atual secretária de cultura municipal, lembra por que é importante que o grupo receba o apoio necessário. “Para mim é uma satisfação muito grande está a frente da secretaria hoje como secretária de cultura do nosso município, e a “explosão” eu tenho um carinho imenso porque é nossa única quadrilha junina, então ela representa o nosso município regionalmente, nas cidades circunvizinhas, então é uma representação que São Vicente tem, e graças a Deus é muito bem representada”. Explica Gisélia.

SOBRE A APRESENTAÇÃO:

A quadrilha foi muito aplaudida pelo publico
A junina “Explosão Vicentina” se apresentou para uma quadra lotada, que antes dos protagonistas da noite entrarem em cena, aguardavam ansiosos para vê-los em ação pela primeira vez no ano. Todos ficaram eufóricos com o anúncio que o show ia começar, recebendo os dançarinos com muitos aplausos e gritos de apoio e incentivo.

Durante a apresentação, foi presenciado um show de cores e harmonia. Com passos entrosados os dançarinos esbanjaram todos os seus talentos, mostrando que estão preparados para os eventos que virão durante o ano.

Na plateia o que se via eram olhares atentos a cada movimento, todos concentrados para não perderem um só detalhe da exibição.
A população lotou a quadra municipal

Outro aspecto que chamou bastante atenção foi a diversidade da coreografia. A quadrilha além de passos inovadores, também premiou o público presente com exibições teatrais, atuações que trouxeram a tona o tradicional casamento matuto, e o cangaço, outro movimento que marcou a região do nordeste brasileiro.

O final não poderia ser diferente, muitos aplausos para os componentes que demonstravam em seus semblantes a alegria e satisfação de estarem participando do grupo que realizou nesta noite de quarta-feira a primeira de muitas apresentações ao longo do ano.

ALGUMAS DATAS JÁ DEFINIDAS PARA ESSE MÊS:

Segundo o coordenador-geral, Emanoell Souza, algumas datas de apresentações já estão confirmadas:

·      Dia 12: Participam, na cidade de Picuí, do Festival Estadual de Quadrilhas Juninas- Etapa da Borborema 2016;
·         Dia 13: Concurso na cidade de Areial;
·         Dia 17: Apresentação na cidade de Tenório;
·         Dia 22: Apresentação na cidade de Juazeirinho;
·         Dia 23: Apresentação na cidade de Cubati;
·         Dia 25: Apresentação nas cidades de Olivedos e Esperança;
·         Dia 29: Apresentação na cidade de Pedra Lavrada;


·         Dia 30: Abre o concurso de quadrilhas da festividade de São Pedro local.

Por: Rogério dos Santos Silva/Portal Seridó Pb.

Postador Rogerio dos santos silva

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI