» » » Crise? Mesa diretora da Câmara de Picuí aumenta salários dos vereadores

Engraçado como ninguém consegue entender o atual cenário político na cidade de Picuí sobre a bancada de situação na câmara municipal e do todo o grupo político liderado pelo ex-prefeito da cidade, Rubens Germano.

Não dá para entender como os vereadores de bancada sempre falam em relação à crise financeira batendo na presidente Dilma Rouseff e no Partido dos Trabalhadores (PT) quando destacam o fato de que várias obras municipais estão paradas por falta de repasses ou os sucateamentos de vários serviços se devem a crise financeira.
Pois bem, em plena ‘crise’ a mesa diretora da câmara composta pela presidente Ednalva Dantas, Itapuã Inaiê e Maria Aparecida (patinha) aprovou de uma forma silenciada e nenhum tipo de discussão sobre o assunto, o projeto de lei 060/2015 em que ‘regulariza o artigo 1º da lei número 1.448, de 10/10/2012 que estabelece os subsídios dos vereadores e presidente da câmara Municipal de Picuí’.
Este projeto de lei fixa o valor do subsídio (salário) dos vereadores da seguinte forma: Presidente da câmara receberá até R$7.500,00 (Sete Mil e Quinhentos Reais) e demais vereadores receberão até R$5.000,00 (Cinco Mil Reais). Os valores citados na reportagem já entrarão em vigor a partir do dia 01/11/2015. Isso significa que, no dia 20/11/2015, data em que os vereadores recebem seus subsídios, já virá com o acréscimo previsto na lei em que aprovaram.
Os vereadores de oposição liderados pelo vereador Olivânio Remígio junto com Paulo Lira e Jozelma Dantas, mesmo que votassem de forma contrária para que ao menos congelasse o valor exorbitante para uma cidade com o porte de Picuí, não teriam força, pois a bancada governista tem maioria absoluta e o projeto passaria de toda forma. Em conversa com nossa reportagem, o vereador Olivânio disse ‘que conseguiu ainda diminuir o valor desse aumento, pois era muito maior do que o que o projeto cita agora’.
O projeto teve como relator, que deu parecer favorável, o vereador Ataíde Xavier, que é o mais ferrenho carrasco quando se fala em crise financeira e na presidente Dilma Rousseff. Destacando-se no projeto ainda que ‘o projeto de lei é considerado legítimo sobre todos os aspectos no mérito atendendo aos interesses do poder público’.

EM TEMPO:

Lei aprovada pelo ex-prefeito Rubens Germano
Em Picuí a conta não fecha, pois existe sempre a ida do prefeito aos meios de comunicação para dizer que a situação não está nada favorável para o município e que toda a culpa é da presidente e do PT. Obras paradas, serviços de má qualidade e o desgaste político do grupo da situação estão fazendo com que o povo fique mais atento ao que anda acontecendo na administração municipal.
Andam tão atentos que o advogado Picuiense Udenilson Silveira, ao usar a tribuna da câmara na noite de ontem, disse alto e em bom tom para quem quisesse ouvir que irá fazer uma campanha nas redes sociais para que a câmara faça um projeto de lei para que congelem os subsídios para vereador e prefeito. Não se admite numa cidade como Picuí o prefeito falar de crise financeira e receber mensalmente R$17.500,00 (dezessete mil e quinhentos reais). Uma lei parecida já tinha sido aprovada pelo ex-prefeito Rubens Germano em que fixa justamente estes valores para o povo pagar.

O movimento já contará com o apoio dos principais meios de comunicação da região como o Diário do Curimataú, Click Picuí e Creative TV. Agora é esperar para ver se realmente o povo tem representatividade. 
Diário do Curimataú 

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI