» » » PM da PB confessa ter 'negociado' com amante para fazer sexo com crianças filhas dela

Um policial militar do 14º Batalhão, em Sousa, no Sertão do estado, foi afastado e está sendo investigado pela corporação depois de ter confessado, nesta quarta (30), que tentou convencer a amante e mãe de duas meninas, de 4 e 14 anos, a dopar as garotas para que ele tivesse relação sexual com elas. O Comando da PM em Sousa disse que ele confessou ter tido a conversa, mas que não tinha a intenção de cometer o crime e negou que o tivesse feito depois. As imagens da conversa começaram a circular na internet nessa terça-feira (29).

Na conversa, o policial se compromete a levar o medicamento necessário para fazer as meninas dormirem e diz que a concessão da mãe no ato seria uma prova que ela realmente o ama. Ele também confessa que fazer sexo com a namorada e as filhas dela ao mesmo tempo é um “sonho” e “obsessão” que ele nutre há algum tempo.
“Hoje à noite você terá a chance de me dar a maior prova de amor do mundo, que é sua própria filha”, diz a mensagem. “Ela é virgem, ela que tem que escolher com quem vai perder a virgindade, não eu”, argumenta a mulher. “Se você deixasse, dava para fazer tudo e ela nem acordaria. Ninguém nunca saberia, só eu e você. Realiza esse sonho meu, eu ia acabar de vez com essa obsessão”, retruca o PM.  
Ao Portal Correio, o assessor de comunicação da Polícia Militar na Paraíba, major Cristóvão Lucas, disse que a polícia vai investigar se foi mesmo o PM quem enviou as mensagens.
“A foto que aparece nas mensagens realmente é de um policial da Paraíba, mas precisamos investigar se o perfil é verdadeiro e se foi ele mesmo que enviou as mensagens. Não podemos descartar a hipótese de alguém ter invadido a rede social dele e escrito tais coisas”.
De acordo com o comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar, major Rômulo Ferreira de Araújo, o policial foi ouvido na manhã desta quarta (30) e confirmou que escreveu as mensagens, mas negou que tivesse a intenção de dopar as meninas para fazer sexo com elas e também que caso tivesse se concretizado depois. 

Ele foi afastado da Corporação, por cinco dias, depois entra em férias e será imediatamente transferido para o policiamento de Princesa Isabel.

O policial militar investigado mora no estado do Ceará, é natural do Paraná, mas atua na corporação paraibana desde 2009.  


portal correio 

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI