» » » Conselheira tutelar é presa ao ser flagrada com 700 g de maconha em geladeira, na Paraíba

A conselheira tutelar Genilda Cândido, de 32 anos, foi presa nesta terça-feira (25), sob a acusação de tráfico de drogas e associação ao tráfico, depois que autoridades policiais encontraram 700 gramas de maconha dentro da geladeira da casa dela. A ação policial aconteceu na cidade de Mataraca, Litoral Norte paraibano, a 97 km de João Pessoa. A prisão dela aconteceu durante a Operação Hemera, da Polícia Civil da Paraíba, onde sete pessoas foram presas, por assaltos a bancos, roubos e tráfico.

Ações das polícias Civil e Militar levantaram informações de que a conselheira estaria participando do tráfico depois que iniciou um relacionamento amoroso com Damião Antônio do Nascimento, 22 anos, que era procurado por assalto e tráfico de drogas. Ela estava sendo investigada há seis meses.
“A Polícia Militar recebeu a informação que a conselheira – que é bastante atuante em Mataraca pelas suas ações – de que ela estaria repassando drogas sob o comando de Damião, que é um sujeito perigoso e teria ameaçado outros conselheiros da cidade. Foram seis meses recrutando as informações sob o tráfico local”, revelou o delegado Marcos Paulo, da Delegacia de Mamanguape.
Ainda de acordo com Marcos Paulo, foi solicitado mandado de busca e apreensão para vistoriar o imóvel da conselheira. “Quando a gente abriu a geladeira de Genilda encontramos 700g de maconha em saquinhos, o que configura a comercialização da droga. Ela disse que não sabia da existência da maconha na geladeira e que a maconha seria para o consumo de Damião, mas é difícil acreditar na versão da conselheira”, questionou.
O delegado Marcos Paulo revelou ainda que as investigações apontavam para o envolvimento de Genilda com o tráfico de drogas na região do Vale do Mamanguape. A Operação foi realizada em quatro cidades do Estado: João Pessoa, Mamanguape, Jacaraú e Mataraca. Além das prisões, foram apreendidos veículos, drogas e uma balança de precisão.
De acordo com a Polícia Civil, Damião Antônio foi um dos que participaram do assalto a casa de um pastor em novembro de 2014. O crime ocorreu no distrito de Camaratuba, zona rural da cidade de Mamanguape. Na ocasião, os suspeitos roubaram uma caminhonete, dinheiro, objetos de valores e ainda espancaram as vítimas.


A conselheira tutelar será levada ainda nesta terça para a Penitenciária Feminina Julia Maranhão, assim como mais duas mulheres. Os homens vão ser transferidos para o Presídio do Roger, ambas unidades localizadas em João Pessoa.


PORTAL CORREIO 

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI