» » Velório de Cristiano Araújo reúne 30 mil; governador decreta três dias de luto

Aberto ao público por volta das 19h30 de quarta-feira (24), o velório do cantor Cristiano Araújo e de sua namorada, Alanna Moraes, teve fluxo constante de fãs até as 2h30 da madrugada e foi marcado pela emoção. 
De acordo com a Policia Militar, mais de 30 mil pessoas prestaram homenagens ao cantor no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia. Os fãs levaram faixas e muitos choravam quando se aproximavam dos caixões. O sertanejo e sua namorada morreram na quarta-feira (24), após grave acidente de carro em uma estrada em Goiás.

Durante a madrugada, o cantor Leonardo foi ao velório e passou a maior parte do tempo ao lado da família do sertanejo. Matheus, da dupla Jorge e Matheus, e Bruno, da parceira com Marrone, também prestaram suas homenagens. Por volta das 8h30, uma missa foi celebrada pelo padre Marcos Rogério, da Paróquia Nossa Senhora de Assunção, igreja que Cristiano frequentava.

A previsão é o que o velório do Cristiano aconteça até às 10h30. Em seguida, o corpo do sertanejo será levado em cortejo pelas principais ruas da cidade, em direção ao Cemitério Jardim das Palmeiras, onde será enterrado às 11h. O caixão com o corpo de Allana deixou o Centro Cultural às 6h. 

O governador de Goiás, Marconi Perillo, compareceu ao local por volta das 8h e decretou três dias de luto no Estado. Em área reservada para familiares e amigos, Marconi abraçou o pai do cantor, João Reis, que estava muito emocionado.

"Goiás e Brasil perdem um talento nato, um jovem cheio de vigor que projetava Goiás a mil fronteiras. Um menino de coração ótimo, simples, que venceu com seu esforço. O governo decretou luto oficial de três dias. O pai dele está fortemente emocionado e disse que não sabe se irá suportar essa dor", disse Perillo.

Na quarta-feira, as duplas Guilherme & Santiago, Munhoz & Mariano, o cantor Israel Novaes e a cantora Thaeme, da dupla Thaeme & Thiago prestaram as últimas homenagens a Cristiano Araújo. "Ele era especialíssimo e muito simples. Já o admirava pela postura profissional e pela seriedade com que conduzia a carreira", disse Guilherme ao UOL

"Não uso cinto de segurança no banco traseiro. Ontem [terça], não sei se por uma mensagem de Cristo, puxei o cinto. Então, fica a lição. Às vezes, a gente tem que apanhar para aprender", disse Mariano, da dupla com Munhoz. "O sorriso e o sotaque goiano é que ficam. Essa imagem bonita do Cris." Já Thaeme, que chorava muito, disse que não tinha condições de falar.

Matheus Monteiro - UOL

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI