» » Família acorrenta menino de 11 anos à espera de tratamento contra drogas. Ele mesmo pediu à avó para ser acorrentado

Uma família de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, decidiu acorrentar um menino de 11 anos que está esperando por tratamento contra a dependência de drogas. Segundo a avó, com quem ele vive, o neto passou a ficar agressivo ainda em 2013 e desde então vem se envolvendo em pequenos furtos e tomando medicamentos para se manter calmo. Ele também já fugiu de uma clínica onde estava internado em Santa Catarina.


O próprio menino admite o envolvimento com drogas. Por estar ainda mais agressivo nos últimos dias, a família procurou atendimento médico, mas a consulta foi marcada somente para o dia 14 de maio. Ainda segundo os familiares, os medicamentos não estão fazendo efeito e “para evitar o pior” tiveram de acorrenta-lo em casa a pedido do próprio garoto.

Segundo a avó do garoto, Maria Carvalho, o próprio menino pediu para ser acorrentado: "É triste ver o menino na corrente, mas só assim vejo ele com vida"
Segundo a avó do garoto, Maria Carvalho, o próprio menino pediu para ser acorrentado: "é triste ver o menino na corrente, mas só assim vejo ele com vida"

“Tive que por na corrente para ajudar a esperar ele ficar mais tranquilo, até chegar o dia da consulta”, explica a avó, Maria Carvalho. “Ele mesmo pediu. É triste ver o menino nacorrente, mas só assim vejo ele com vida.”

 A Polícia Militar e o Conselho Tutelar atenderam o caso e acionaram o Samu para levar a criança ao Hospital Municipal, onde deverá ficar por alguns dias. “Agora vamos esperar uma vaga em uma clínica de recuperação. Como em Foz do Iguaçu este serviço não está disponível para crianças, isto pode demorar cinco, dez dias e até mais”, explicou o conselheiro Gabriel Machado ao destacar que também deverão ser tomadas providências quanto à demora.

O pai do menino foi levado à delegacia, onde assinou um Termo Circunstanciado pormaus tratos. Ele deverá responder pela atitude de acorrentar o filho.




Do Blog Carlos Magno, com G1

Postador Sebastião Barbosa

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

receba nossas atualizações no seu Email

PESQUISE AQUI